Em uma minha rápida visita a Teresina a trabalho, deu tempo conhecer o suprassumo do turismo local: o Parque Ambiental Encontro dos Rios.

Localizado no bairro Poty Velho e construído em 1996, é interessante porque mostra – em um só lugar – cinco oportunidades de imersão na história e cultura teresinenses.

eu2_cabeca_de_cuia

Logo na entrada, temos o Monumento Cabeça de Cuia – feito para materializar a lenda de Crispim, um jovem amaldiçoado a caçar sete virgens às margens do Parnaíba por matar a própria mãe. Apesar da estória dizer que ele nunca conseguiu encontrá-las, a escultura mostra todas ao seu redor. E eu lá, como a oitava.

peixes_encontro_dos_rios_poti_parnaiba2

Logo após a entrada, vemos a exposição de peixes que costumavam ser encontrados nos rios. Infelizmente esta parte estava bem descuidada e sem colaboradores ou guias de turismo.

cachacas-parque-encontro-rios

Naquela terça, apenas um dos quiosques estava funcionando – o de Dona Joana, com cachaças, bolsas e diversos itens de artesanato local, além de doces.

encontro_dos_rios_poti_parnaiba2

Do outro lado, o Mirante para o Encontro dos Rios. Em épocas chuvosas ou ao por do sol, imagino que o local seja ótimo para ensaios de casais apaixonados.

restaurante_flutuante_encontro_rios_poti_parnaiba3

restaurante_flutuante_encontro_rios_poti_parnaiba2

E, por fim, descendo uma rampa, estava o Restaurante Flutuante – também vista para os rios, mata ciliar peculiar e a fauna local.

restaurante_flutuante_encontro_rios_poti_parnaiba

Acompanhada de Carol Oliveira do Lojão do Peixe e Ceiça Costa, do Sistema de Comunicação Meio Norte, pedimos um peixe na chapa com salada. Chegou rapidinho, com cerca de 20 minutos e impecavelmente temperado. Sugiro usar roupas leve em uma visita, pois a evaporação da água rios deixa o local um tanto abafado. Mas nada que uma bebida gelada não ajude a suportar, né? 

Já esteve aqui? Provou outros pratos? Deixe as dicas nos comentários! 🙂

O que você achou deste assunto? Comente!

Comentários