Como saber se aquele ovo de páscoa caseiro lindo e recheado é de qualidade? Neste post, sugiro quatro perguntas que você pode fazer ao confeiteiro/doceiro/chocolatier antes de fechar sua encomenda.

As ofertas pipocam nas redes sociais. São inúmeras opções clássicas, trufadas e de colher; ovos de páscoa irresistíveis, com as mais variadas combinações de ingredientes. Alguns mais #foodporn – cheias de Nutella, leite ninho e Oreo – outros mais sofisticados, com geleias de frutas; coberturas brilhantes ou ingredientes premium.

mmsovodepascoa

Além de mega criativas, as opções são, por muitas vezes, bem mais baratas que as opções da grande indústria alimentícia. E você ainda pode pedir para personalizar.

Mas como saber se não estamos comprando gato por lebre (ou coelho), levando para casa um produto de baixa qualidade e que não irá corresponder às expectativas?

Fique de olho nas dicas:

 

1. Pergunte sobre o chocolate usado na casca do ovo de páscoa caseiro

melted-chocolate

É preciso saber se você está comprando um ovo com chocolate nobre, fracionado ou hidrogenado.

O nobre leva em sua composição, geralmente, massa de cacau, manteiga de cacau, açúcar e leite. É o mais puro de todos. Possui pelo menos 25% de cacau em sua composição (para chocolate ao leite) – respeitando a legislação brasileira de teor mínimo do ingrediente. Para ser modelado, precisa passar pela técnica de temperagem – aquecimento seguido de resfriamento leve que garante estrutura e brilho ao chocolate, impedindo que ele derreta.

O fracionado é reconhecido nas gôndolas como cobertura e leva óleo de palma, entre outras gorduras, em vez da manteiga de cacau. É bem mais prático de trabalhar, pois tem textura aveludada, seca rápido e não precisa passar pela temperagem.

Infelizmente, acaba sendo o que nós comemos em maior quantidade. Segundo o produtor de cacau e organizador do Chocolat Festival, Marco Lessa, um em cada três chocolates comuns vendidos no Brasil, produzidos pelas grandes indústrias, não pode ter esse nome de chocolate porque não é feito com o percentual mínimo de cacau exigido pela legislação. Para ele, muitos produtos não chegariam nem a ter nem 5% da amêndoa. São “doces sabor chocolate”, na verdade. 

Sabe onde a gente tem comido esse engodo? Em muitas trufas na rua, em doces de festa infantil…

Aí vem o pior de todos: o chocolate hidrogenado. Barato e facilmente encontrado nos mercados, leva gordura vegetal hidrogenada no lugar da manteiga de cacau. Tem sabor de parafina, é pegajoso e gruda na língua. É ainda mais resistente que o fracionado a altas temperaturas.

Muita gente cobra preço de chocolate nobre e faz seu ovo de páscoa caseiro com fracionado ou hidrogenado. Cuidado!

2. Averigue se o ovo de páscoa caseiro, ainda que simples, precisa ficar na geladeira.

Esta pergunta é para saber se o chocolatier, confeiteiro ou doceiro usou técnicas adequadas na fabricação do seu ovo de páscoa. Porque se ele fez a receita com chocolate nobre e não temperou, o seu produto PRECISARÁ ser acondicionado em local frio.

3. Questione sobre o prazo de validade do ovo de páscoa caseiro

cafedebuleovospascoa

A parte em chocolate, devidamente temperada, tem até um mês de validade. O problema está no recheio.

Se usou coco fresco, azeda rápido. Se usou frutas frescas, a validade é de um dia! Se a parte trufada usou bebida alcoolica, em 10 dias, ela se separa do creme e forma um líquido. Recheios com leite condensado duram, no máximo e mantidos na geladeira, por 7 dias. Depois, começam a cristalizar.

O ideal é fazer seu pedido e garantir que o recheio só será colocado na casca próximo à data em que você for consumi-lo. E se for de colher, prepare-se para comer tudo de uma vez. Sabe por quê? Lembra de sua mãe falando para não colocar a colher de volta no doce? Pois é. Ali pode virar uma colônia de bactérias!

A dica é conversar bem com a pessoa que irá fazer seu ovo de Páscoa sobre a validade do produto. Transparência é primordial. Se não sentir firmeza nas respostas, não compre.

4. Indague qual o teor de cacau presente no chocolate.

Essa pergunta é para você ter a certeza de que receberá um chocolate que esteja adequado ao seu paladar.

Veja como funcionam as graduações:

miniovodepascoa2

  • Amargo: Escuro, é feito com massa de cacau, manteiga de cacau e açúcar. O teor de cacau varia de 75-85% no extra amargo e de 50-70% no amargo.
  • Meio amargo: Além da massa de cacau e da manteiga de cacau, há adição de açúcar. O teor de cacau varia de 35-50%.
  • Ao leite: É feito com massa de cacau, manteiga de cacau, leite em pó (ou leite condensado) e açúcar. O teor de cacau varia é de até 35%.
  • Blend: Mistura de chocolate meio amargo (20%) e chocolate ao leite (80%).
  • Branco: É feito com manteiga de cacau, leite e açúcar.
  • Colorido: É fabricado com manteiga de cacau, leite, açúcar e corantes.
  • Diet: Não contém adição de açúcares. Algumas marcas são feitas com massa de cacau e leite e outras são feitas com manteiga de cacau e leite. O tipo de adoçante artificial também varia entre as marcas.

Pronto! Agora que você está empoderado com informações, vá fazer uma boa compra e me conte o resultado! 🙂

Dicas de como comprar um ovo de páscoa caseiro de qualidade

Pine este texto para ler depois!

Fontes:

http://blog.selecoes.com.br/chocolate-nobre-hidrogenado-e-fracionado-tire-suas-duvidas/ https://foodsafetybrazil.org/cuidados-com-o-consumo-lento-de-ovos-de-pascoa-de-colher/ https://rsbdoceschocolates.wordpress.com/2013/05/06/chocolates-prazo-de-validade/

 

O que você achou deste assunto? Comente!

Comentários