Através do grupo Jornadas Fotográficas, conheci, em 2015, vários destinos fora do circuito mainstream do turismo regional (passeios pelo Rio, enoturismo, etc). Hoje, quase dois anos depois dessas viagens, a Cachoeira do Salitre / Gameleira e a Gruta do Sumidouro acabaram caindo nas graças dos jovens de Petrolina e Juazeiro – graças, principalmente, às agências de ecoturismo focadas nesse público. A seguir, conheça um pouco mais sobre esses locais, com dicas de como chegar e como se preparar. 🙂

CACHOEIRA DO SALITRE / GAMELEIRA

cachoeira_do_salitre03

O local é referenciado por estes dois nomes porque a cachoeira está na bacia do Rio Salitre, um dos afluentes do Rio São Francisco; e possui uma árvore Gameleira, que abriga os turistas após uma rápida caminhada e para lanches rápidos. Na época em que fui, março de 2015, os cenários estavam verdes e havia bastante água, o que deixava a lagoa da cachoeira com uma profundidade perigosa para quem não sabe nadar.  E não espere um local vazio ou intimista: além de turistas, os moradores da região são ativos visitantes e pode ser que alguém leve um sonzinho.

Veja mais fotos do local:

cachoeira_do_salitre01

Geralmente os grupos deixam seus automóveis a alguns minutos de caminhada da Cachoeira. 

cachoeira_do_salitre02

Aos poucos a caatinga vai se misturando a pequenos vales férteis, verdes e de água límpida.

cachoeira_do_salitre06

cachoeira_do_salitre07

Onde está o Wally?

cachoeira_do_salitre05

Pular é para os fortes! Inclusive não recomendo se você for só, sem guia de turismo te acompanhado: a profundidade varia.

GRUTA DO SUMIDOURO

gruta_sumidouro01

Esse destino fica após a Cachoeira do Salitre e fica dentro do município de Campo Formoso, na Bahia. Antes de chegar, você é recebido por um bosque tropical, de árvores frondosas que formam passarelas e caminhos, além de um riachinho. De repente, a gruta se abre e lá estão as estalagmites e estalactites que passei a vida achando que nunca veria em minha região. O riacho, inclusive, penetra na quase caverna – formando lindas visões espelhadas das formações rochosas.

Veja mais fotos da Gruta:

gruta_sumidouro13

A chegada é neste bosque tropical, lotado de bananeiras

gruta_sumidouro06

gruta_sumidouro11

gruta_sumidouro02

gruta_sumidouro12

Como chegar à Cachoeira do Salitre e à Gruta do Sumidouro?

Como fui em excursão do Jornadas Fotográficas e em duas épocas diferentes, peguei as indicações do site Viva o Sertão, uma iniciativa dos colegas Marcus Ramos, Cecílio Bastos, Larissa Calixto e Luís Osete.

Mapas digitais:

Cachoeira do Salitre

Gruta do Sumidouro

Trocando em miúdos, o caminho para os dois destinos é o seguinte:

Ao sair de centro de Petrolina (PE), deve-se pegar a BA-210, no sentido Sobradinho (BA). Num certo ponto, depois de cerca de 23 km, a estrada faz uma curva acentuada à direita e existe a possibilidade de se fazer um contorno para seguir em frente, na BA-144 (que em alguns trechos se confunde com a BR-122). Deve-se então seguir em frente, pela BA-144. Essa estrada leva até o povoado do Junco, distante cerca de 10 km da BA-210, onde tem início o trecho de terra. A partir daí são cerca de 25 km até uma bifurcação. O caminho da esquerda leva até a Cachoeira da Gameleira. Do início do distrito até a cachoeira são 41 km.

Para seguir em direção à Gruta, deve-se dirigir por mais cerca de 25 km, até encontrar um portão de madeira que fica do lado esquerdo da estrada (não há qualquer tipo de sinalização sobre a entrada da gruta). Uma vez transposto o portão, deve-se seguir pela estrada de terra que segue ao lado da estrada principal, e depois fazer uma curva à esquerda que termina num estacionamento onde o carro pode ser deixado e de onde se tem acesso a pé à entrada da gruta.

Recomendações para iniciantes:

gruta_sumidouro07

Não dá pra chegar voando, kiridx. Fotomontagem do magnífico Maurício André.

  • Se for de carro, vá com um mais alto, com tração nas 4 rodas. Ou numa van apropriada para esse tipo de estrada. Todo cuidado é pouco indo sozinho. E planeje bem o caminho, verificando os mapas e as paradas. No caso de ir para os dois, é recomendável observar postos de gasolina. Segundo o Viva o Sertão, há um local que vende gasolina na beira da estrada demarcado no mapa da Gruta.
  • Saia cedo, para voltar cedo. Para a cachoeira, são cerca de 90 minutos por trecho e depois das 14h, pode ser perigoso ficar. Para a gruta, são três horas por trecho.
  • Vá de calça e sapato caso queira rodar pelas formações rochosas que circulam a cachoeira. O local é repleto de cansanção, uma planta que provoca forte sensação de queimaduras por contato. No caso da Gruta, vá com uma roupa confortável.
  • Leve água e lanches, além saco para guardar seu próprio lixo. Para o dia da gruta, pense que será praticamente um dia inteiro de viagem.
  • Se puder, leve um tripé para fotografias de longa exposição na gruta e fotos de grupo 🙂

Não mora em Petrolina ou Juazeiro?

O que você achou deste assunto? Comente!

Comentários