Só leite e açúcar. Nada de conservantes, aditivos químicos, corantes. No máximo, coco seco ralado. Essa simplicidade na produção colabora para manter a cor suave e o corte macio, com uma textura lisa, do doce de leite de Afrânio (PE). A iguaria, afetiva no Sertão do São Francisco, é uma riqueza ainda desconhecida para muitos pernambucanos.

A sua história é “recente”. De acordo com periódicos regionais, a produção teve início em meados de 1940 na cozinha caseira da Sra. Maria Raimunda Cavalcanti, conhecida como “Dona Cota”, juntamente com “Moça” e “Josefa”, no povoado afraniense de Caboclo. Ela, inclusive, teria se disposto a ensinar jovens mulheres da comunidade como fabricar o doce branco. Atualmente a produção está restrita a cerca de 30 doceiros e doceiras e uma fábrica na zona rural do município.

Ao lado da chef Juci Melo e acompanhada pela estudante Williane Cavalcanti, do perfil @docedeleiteaf, fui até a comunidade onde tudo acontece. O objetivo era descobrir o segredo por detrás da maciez e da coloração do doce.  Fomos a duas produções: uma artesanal – da Fazenda Baixa Bela – e a fábrica São José, inaugurada há 6 meses e com selo para venda em Pernambuco.

Como se faz doce de leite de Afrânio?

___________________

Segundo o doceiro Raimundo da Luz, da Fazenda Baixa Bela, para cada barra, são utilizados dois litros de leite e 550 gramas de açúcar cristal. O tacho é aquecido em fogão a lenha e recebe a mistura. Após levantar fervura, o líquido deve ser mexido até o ponto de desgrudar do fundo da panela. Ele conta, no vídeo, que os primeiros doces do dia costumam sair mais escuros, pois a temperatura do fogão ainda não chegou no ponto ideal.

Doce de Leite de Afrânio no fogão a lenha.

Então o tacho é transferido para um suporte de ferro, e a mistura é mexida por cerca de 15 minutos em movimentos circulares, passando pelas laterais da panela, até ficar morno. A cadência dos movimentos é essencial para dar a textura lisa – que parece ponto de bala, mas muito mais macia – e manter a coloração do doce. Nada disso, porém, é científico: tudo é feito “no olho”, num ponto perfeito que só quem está há mais de 30 anos atuando como doceiro sabe indicar exatamente quando chega.

Doce de Leite de Afrânio em barra | Raimundo da Luz

Raimundo da Luz faz tudo “no olho”. A receita vive na família há mais de 30 anos.

Na fábrica, o processo é praticamente o mesmo, porém com maiores medidas de segurança alimentar estabelecidas pela Adagro.

Como encomendar doce de leite de Afrânio?

Doce de Leite de Afrânio em barra

Os doces em barra (com ou sem coco) de 1 kg custam R$ 8. É vendida, ainda, a meia barra por R$ 4 – mas é preciso fazer encomendas específicas com esse peso. O pote de doce de leite de Afrânio cremoso, com 500 ml, também custa R$ 8; assim como o pote de ambrosia.

  • Para conhecer a Fazenda Baixa Bela e fazer encomendas em Petrolina e Juazeiro, fale com Williane pelo telefone: (87) 9 8803-0533. Para encomendar direto, ligue (87) 88322751 e fale com Isaura.
  • Para encomendar os doces da Fábrica São José, com o José Raimundo de Macedo, ligue: (87) 9 8831 2939

O que você achou deste assunto? Comente!

Comentários