O Planalto de Conquista é a região produtora de café mais tradicional da Bahia, mas ainda não aposta forte na venda direta ao consumidor final. Conheça as três marcas que estão se destacando e fazem cafés saborosos para tomar em casa.

De acordo com a Associação dos Produtores de Café da Bahia (Assocafé), o estado é o quarto maior produtor da bebida no Brasil. Cerca de 5% da produção nacional é baiana e desse montante, grande parte do cultivo do tipo arábica vem de quatro regiões do estado. São elas: Planalto de Conquista (destaques para Barra do Choça e Vitória da Conquista), Chapada Diamantina (Piatã e Mucugê), Cerrado (Luís Eduardo Magalhães e Barreiras) e Centro-Sul (Brejões e Itiruçu).

Da tradicional região de Conquista, que abrange 21 municípios localizados ao mínimo de 700 metros acima do mar e temperatura média de 21ºC, saem cafés premiados para todo o mundo. Porém, segundo a artista plástica e cafeicultora Valéria Vidigal – realizadora do 12º Encontro Nacional do Café – ainda são poucos os produtores que têm café já torrado (em grãos ou moído) para venda direta ao consumidor final. 

Na Fazenda Vidigal | Café do Planalto de Conquista

Em Barra do Choça (BA), na Fazenda Vidigal

Em conversa com o Terroir, a proprietária da Fazenda Vidigal – localizada em Barra do Choça (BA) – comentou o fato. Valéria acredita que como a maior parte das plantações surgiu, na região, a partir de 1970; e grande parte da produção sempre foi destinada ao mercado externo ou indústria, costume de tomar cafés gourmet ou de origem ainda não arraigou no Planalto.

Porém, essa realidade está mudando em conjunto com o restante do país.

Um estudo da Euromonitor Internacional, encomendado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), indicou que o mercado nacional de cafés especiais registrou crescimento anual superior a 20% nos dois últimos anos e deve continuar a avançar no curto prazo. O segmento movimentou R$ 1,7 bilhão no varejo (incluindo o food service), quase 29% mais que em 2015.

Segundo a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, estes números indicam claramente que há um interesse exponente por cafés especiais, com consumidores buscando cafés de origem e discutindo os atributos da bebida.

Cafés especiais e de origem do Planalto de Conquista

Maniff | Café do Planalto de Conquista

O primeiro que conheci foi o Café Maniff, da Fazenda Esmeralda. Os grãos – um blend de variedades tipo arábica não especificadas pela marca – vêm de Inhobim, distrito de Vitória da Conquista (BA). O plantio está em uma região de altitude a 60 km do centro da cidade, onde predomina a mata de cipó (uma vegetação de transição entre a Caatinga e a Mata Atlântica). Segundo o site da marca, a propriedade se dedica à cafeicultura há mais de 35 anos. Além da venda online, mas também distribui seu produto para venda direta na própria cafeteria em Conquista.

Café Vidigal | Café do Planalto de Conquista

O segundo que provei foi o Café Vidigal, da Fazenda Vidigal, produtora de café tipo exportação desde 1994. Ganhadores de concursos da Syngenta e Assocafé, entre outros, os grãos 100% arábica do tipo Catuaí são plantados em uma propriedade situada a 900 metros acima do nível do mar, na zona rural de Barra do Choça (BA). A bebida gourmet, por sua vez, alcançou notas recentes de classificação acima de 82 pontos (apenas cafés com notas de 83 para cima podem ser categorizados como especiais). A torra é média. Para comprar, acesse o instagram do Café Vidigal.

Eufrásio | Café do Planalto de Conquista

O terceiro que provei foi o Café Eufrásio, também classificado como do tipo especial. E 2013, ganhou pela primeira vez o primeiro lugar no Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café. Desde então, vem disputando as primeiras colocações no certame. Em 2018, ficou em 5º lugar.

O café, também da variedade Catuaí, é cultivado artesanalmente pelo produtor Eufrásio Lima, no Sítio Boa Vista, em Barra do Choça (BA). Na própria embalagem o cafeicultor relata o processo produtivo; que envolve seleção manual de grãos, remoção mecânica da polpa e processamento por via úmida –  método em que o café é submetido a longas horas de fermentação submerso em água, agregando nuances de aroma e sabor diferenciados. O resultado é um café que traz um incrível equilíbrio entre acidez e doçura. Para comprar, acesse o instagram da marca.

 

O que você achou deste assunto? Comente!

Comentários